Entrevista: Moda X Sociedade, Qual sua importância?

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest
A certo tempo atrás a Patrícia Anderline, estudante de jornalismo da Universidade São Judas Tadeu, leu o blog do NoPreach!, gostou e solicitou uma entrevista comigo a fim de complementar um trabalho sobre moda que ela fez para a faculdade. Aqui está o resultado:

Patrícia: como é o seu trabalho com moda?

Bárbara: Trabalhar como moda é um exercício constante da criatividade. É preciso ser versátil e saber inovar sempre. Estar conectada ao mundo e às novidades é primordial, assim como oferecer ao público algo útil.

Já trabalhei com moda em diversos setores. Atuei como produtora de moda, produzindo desfiles e editoriais. Me formei em um curso técnico (SENAI-MG) de gestão de confecção, o que me deu conhecimentos de processos produtivos e como administrá-los, trabalhei algum tempo na área gerenciando uma empresa de moda praia feminina. Estou graduando no curso de design de produto (UEMG) no qual eu foco em moda. Hoje sou designer assinante de uma grife mineira chamada èvra. Tenho um blog de design, o que me permite disponibilizar informações de moda diariamente. Esse exercício multilateral e transdisciplinar me possibilitaram uma visão geral do que é a moda e do que o mercado necessita.

Patrícia: Para você o que a moda representa na nossa sociedade?

Bárbara: Representa a cultura, a história e a maneira de pensar das pessoas. É uma manifestação de idealismos, de estilos e de desejos.

Patrícia: Na sua opinião, qual o  motivo das pessoas buscarem um estilo próprio dentro das tribos?

Bárbara: É a necessidade de diferenciação. As pessoas criam seu estilo baseadas no que são, no que fazem, no que consomem e no que gostariam de ser, fazer e consumir. As tribos representam uma ideologia, algo que conecta um grupo de indivíduos semelhantes a um propósito comum. Buscar um estilo é uma maneira de auto-afirmação, é uma expressão de conceitos e idéias. As tribos atuam como uma manifestação pública de pensamentos e possibilitam às pessoas externarem seus desejos e opiniões.

Patrícia: Você acha que existe aspecto positivo e negativo de seguir um determinado estilo: punk, hippie, clubbers… Por quê?

Bárbara: Considero positivo que as pessoas se conheçam, se identifiquem com outras pessoas semelhantes e que possam assim se manifestar e discutir suas opiniões. Por isso acho que as tribos têm vital importância para a sociedade e influenciam diretamente a cultura e a história de um povo.

Patrícia: Como o mercado de moda pensa sobre os estilos das tribos?

Bárbara: Cada estilo é um novo nicho de mercado, é uma oportunidade distinta que deve ser explorada. As empresas devem procurar conhecer bem seu público-alvo, pois somente assim estarão aptas a oferecer o que eles realmente querem e precisam consumir. 

Postado por: Bárbara Urias.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on Pinterest
1 Resposta
  • Designer de moda/Andreia Motta
    junho 5, 2011

    Eu gostei muito!achei que ela foi bem segura nas respostas, explicou com clareza como funciona o mundo da moda ou pelomenos boa parte dela, e qual a sua importância, para que as pessoas entendam que a moda não é simplesmente moda ela vai muito além do que se possa imaginar.

O que você acha?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *